09/05/2018

Nova entrevista do Bill para "Dandy Diary"


Você vai estar no palco vestido assim mais tarde?
Não, tem 3 roupas para o palco, então eu não tenho com o que preocupar toda vez, o que é relaxante para mim. Mas o fato é que, eu só tenho 30 segundos durante o tempo para mudar de roupa enquanto tem 30 pessoas em minha volta e todas ao mesmo tempo, para tirar e colocar as roupas. A idéia do show todo é que estamos chegando no palco com a nossa máquina dos sonhos, por isso nós todos estamos usando o look de capitão. Atualmente, eu sou o capitão e os outros são meus assistentes. E todos tem ternos espaciais no começo e os rapazes mantem isso o tempo todo, e eu acho que mudo de roupa 4 vezes.

Você pensa nas roupas?
Sim, é a parte mais legal para mim, em ter um show que eu possa fazer as roupas. Dessa vez eu fiz as roupas para os meninos também. Eu estou trabalhando com uma designer de Berlin. Mas é tipo, eu venho com 20 idéias e então nós elaboramos e então eu mostro a ela o que eu imagino, e ela me diz o que funciona e o que não funciona. Mas eu atualmente posso me meter um pouco e é algo desse tipo. Então é a minha paixão, eu nunca poderia deixar de lado e dizer a alguém: Vá em frente!

Você mesmo também desenhou o seu merchandise. Agora na logo-mania, você também pode vestir camisetas de bandas fora da cama e na academia. Você usa isso também?
Eu sempre vejo um pouco, porque as vezes você quer ser irreconhecível e todos nós usamos nosso merchandise o dia todo e acho que isso é muito estúpido, se as vezes tem algo relacionado ao tokio hotel nisso. Mas as coisas são totalmente incríveis, nós amamos todos eles em privado e nós colocamos eles e toda a equipe pode usar eles por aí também. (o merchandise)

Se você diz que desenhou a sua coleção, o que isso significa? como você procedeu?
Nós primeiro tivemos idéias no passado, onde nós simplesmente printamos os desenhos e tudo estava pronto. Então eu comecei com o suéter, eu fiz esse hoodie sozinho, porque eu pensei que não tinha nada de extraordinário. Então eu comecei escolhendo das fábricas e a cortar, e então todos amaram esse hoodie até que pensamos que não poderia ser feito um merchandise normal, nós todos temos que fazer isso sozinhos. E então eu pensei que estava tudo bem, que poderia ser um pouco mais claro, é claro que você não pode comprar pelo mesmo preço. Então eu fiz ele inteiramente.
Eu estou fazendo isso com essa empresa de Berlin agora, eles estão fazendo as roupas da marca 032c também. Marie e eu pensamos isso em algum momento porque nós nos encontramos no trabalho. em 2 ou 3 semanas agora vem mais 5 partes. Eu não quero trabalhar em coleções, mas eu quero apenas acrescentar algumas partes. Então isso não deveria ser nada fixo, agora eu estou tendo um descanso muito grande.

Quais coisas estão vindo?
Eu estou fazendo uma blusa estilo Old School do Tokio Hotel, para me divertir com isso. Nós trouxemos um pouco do passado de volta, eu tenho uma foto antiga de nós da revista Bravo, onde tem um Tokio Hotel muito pobre nele. Então eu fiz uma camisa preta com uma estampa nela. "Mamãe vai estar muito cansada amanhã". E nós fazemos um terno inteiro com calças pela primeira vez, no estilo motociclista, com um suéter tamanho grande com zipper e bandana. e para o verão eu faço toalhas. 

Sobre o assunto do merchandise, eu tenho uma velha camisa do tokio hotel - minha primeira camisa de banda - de 2007 e você pode ver que estava de cabelo longo e luzes. Naquele tempo você estava no movimento emo com Tokio Hotel, que agora revive o hip-hop com rappers como Lil Peep. Cintos decorados, unhas pintadas e anéis em mãos de homem, sweatbands e calças boca de sino estão na moda de novo e toda a mídia é comparada as margens subculturais anteriores. Como você lida com isso tudo?
Eu acho que é um pouco de todas essas coisas, eles sempre voltam. Então quem sabe, algum dia eu use unhas pintadas de preto de novo.



Você consegue se identificar com o cenário?
Realmente não desse jeito. Eu nunca me juntei a nenhum movimento desse tipo. Então naquela época, de alguma forma, eu estava na escola de todo jeito e isso enlouquecia a todos.
Aquilo não era fashion para a época, então ninguém era legal. eu realmente não tive nada a ver com o movimento emo. Então eu claramente escrevi letras depressivas porque eu acredito que quando criança eu tive depressão também. Mas eu realmente nunca me senti conectado com esse cenário. Eu fui para festa de halloween, era legal em pintar minhas unhas e colocar meu cabelo para cima e coisas do tipo. hoje ainda é assim, eu não sou aquele que olha para algum lugar e olha o que está acontecendo, ou qual é o movimento, ou qual é o cenário.

Eu comprei essa camisa há quase 11 anos atrás no dia 27.04.2007 no show em Leipzig. O que aconteceu entre lá e hoje?
Oh meu deus! as vezes parece que se trata de outra vida. Eu penso que todos podem entender isso, você não lembra sequer de quem você era com 15,16,17 anos. Então é claro, eu me sinto dessa forma de novo, mas é claro que parece uma eternidade. nós não tocamos muitas músicas naquelas época. Então isso tudo vai com isso e era muito importante também, também era o tempo, então eu vivi de forma diferente no passsado.
Eu acho que é apenas o estilo de vida. Nós fomos para Los Angeles em algum ponto, há 8 anos atrás, e lá nós tivemos uma vida adulta pela primeira vez, nós tinhamos 20 anos e antes nós estávamos isolados. Quando não estávamos no palco, nós sentávamos em uma sala e estava fechada, não poderíamos sair pela porta. Desde então eu comecei a mudar o meu rosto, porque então eu poderia sair por aí nas ruas e isso saiu do meu controle. Por isso eu acho que a vida livre, mudou um pouco comigo. Mas eu mudo o tempo todo, eu nem percebo isso, as vezes eu vou em algum lugar e alguém diz: "Criatura, você está um pouco diferente de novo" e as vezes, quando eu olho o meu Instagram, eu vejo uma diferença em mim de 3 semanas atrás. Eu apenas amo mudar.

Magdeburg - Los Angeles é atualmente a versão curta da sua história. É a razão pela qual as duas cidades são motivadas pela coleção?
Também é porque são os extremos. Georg e Gustav por exemplo, ainda vivem em Magdeburg. Nós todos somos diferentes, nós realmente nos encaixamos quando estamos juntos. Se não tivéssemos crescidos juntos, nós não daríamos uma palavra um ao outro, mas isso é bom, porque hoje somos uma banda, se você tivesse o Bill por 4 vezes, isso não funcionaria de jeito nenhum.
Com a coleção, eu queria encontrar algo que nos conectasse e pela qual todos poderíamos usar. E mais, no fim é apenas o estilo, como colocar as coisas, o que é diferente.

Esteticamente, seus desenhos são mais reminiscentes de Berlin do que de Magdeburg. O último álbum também foi bastante inspirado em Berlin. O que te fascina aqui?
Eu acredito que a diversidade e a liberdade. em LA você tem que ir para a casa ás 2 da manhã, você não pode mais beber, que é quando o álcool é tirado de você, como se fosse criança pequena. Eu amo LA pela liberdade que eu encontrei na minha situação particular.  Se eu não tivesse vivido minha vida agora, eu não teria certeza se escolheria LA. mas para nós apenas correu tudo bem e eu nunca iria embora de novo. Berlin é de alguma forma mais interessante, tem esses clubes mais excitantes e cenário. Não há nada como isso em LA, tem 3 shoppings onde todo mundo vai. Mas não tem esse estilo underground ou se você vai para alguma casa demolida e de repente ali tem uma casa noturna, como tem em Berlin. Você não tem isso. No centro há alguns locais depois do horário, onde tem a garagem, mas não é tão animador. Tem mais é glamour, palmeiras e sol.

Você e Tom vão viver juntos?
Eu poderia imaginar ter uma segunda casa aqui. Eu acho que nós sempre iremos deixar nossa vida da cidade de LA, porque é simplesmente mais relaxante para nós. Quando há muita coisa na mídia de novo e você está nos tabloides de novo, então é bom poder ir lá, como uma mudança perspectiva, não tão presente. E na América, a mídia é muito melhor também.

Até agora, você está desenhando suas roupas, tanto no merchandise quanto as roupas do palco. Você poderia imaginar ter a sua própria marca de roupas além do Tokio Hotel?
Isso é atualmente o meu maior sonho! Eu realmente quero fazer isso um dia. Desde que eu era pequeno, minha paixão sempre foi a moda e cantar. Eu tenho que fazer isso, é fato. Então o Tokio Hotel é o meu bebê e é algo que sempre terá prioridade. Por isso, que todas as coisas que eu faço, eu tenho que ter certeza se vai encaixar com o plano do Tokio Hotel. Eu gostaria de desenhar algo para alguém, para alguma marca que já exista, apenas escrito "Por Bill Kaulitz". Não me pergunte qual marca, mas...

Seria interessante de saber
É claro que há grande marca dos sonhos, mas é claro que eles nunca fariam isso porque os designers estrelas já tem isso. Então minha marca dos sonhos é absolutamente Saint Laurent. Meu armário é cheio de coisas, mesmo que sejam coisas muito caras. Por um longo tempo eu só tinha jeans skinny da Dior e algumas calças da Dior Homme. Eu provavelmete investi a maior parte do dinheiro em roupas da Dior Hosen. E é claro o meu sonho ainda é Hedi Slimane, eu amo isso, é o meu heroi. É claro, é surreal, é claro.

O que sua primeira coleção parece? qual é a sua inspiração? 
São coisas muito espontâneas, eu sempre escrevo notas no meu telefone.

Na entrevista com Whitelies Mag, você disse que mais cedo o David Bowie era uma grande inspiração para você. Por isso tem essa tendência por extravagância?
Eu acho que sim. Por um longo tempo eu não achava que David Bowie tinha um grande impacto na minha vida, mas (ele aponta para a camiseta antiga) esses são os cabelos de Gobin King do Labirinto. E nós tivemos o vídeo no video cassete e ia para cima e para baixo com a gente. Eu sempre quis ter uma capa e ele tinha calças e cabelos tão animadores. Eu também amava a música do filme, pela qual costumava cantar e dançar quando mais novo.

Como Bowie, você tem tocado com o seu look andrógino bem desde o começo, você também está discutindo sobre moda e transsexualidade no vídeo para sua música Boy don't cry. De onde vem o interesse nesse tópico?
Eu acredito, que eu sempre fui confrontado com isso. Já na escola, eu ia tão arrumado, eu não deixava fácil em andar pela vila desse jeito. Eu me lembro, que toda vez que eu ia para o banheiro, eu ouvia alguém falando: "Você tem que ir para o banheiro das meninas", "você não pode usar isso". Todo mundo me chamava de alguma coisa. Sempre foi a maior loucura para as pessoas. Eu me lembro que, quando me mudei para a vila, eu tinha o cabelo muito longo e um rosto pequeno e pele boa. Na escola, os garotos se apaixonavam por mim e então me davam cartas de amor para o meu irmão dar para a irmã dele. Quando eles souberam que eu era um garoto, isso era um pesadelo para eles, é claro que todo mundo queria me bater. Essas eram experiências na minha vida onde você poderia ver o quão perto o ódio é. Eu quero dizer, o quanto isso pode ser revoltante, se você escreve uma carta de amor, e então sabe que esse é um garoto e então você quer bater na cara dele. O quão maravilhoso é isso?

Quebrar os papéis de gênero para você é mais um jogo ou uma liberação atual?
Melhor, uma liberação pessoal, eu sempre gosto de provocar.
Então para mim é sempre transições leves, eu sempre achei importante você ser totalmente livre. Para mim nunca foi tipo "isso é para homem ou mulher", para mim só existem tamanhos diferentes.

Você acredita em finais felizes?
Não! Atualmente, eu estou positivo, mas eu acho que seria mais fácil para mim em dizer, que no final tudo vai ficar bem, então você não pode dizer isso de uma forma geral. Para alguns certamente, mas não para mim.
















Tradução por Pensamentos TH

HOME
FÃ CLUBE
EQUIPE
CONTATO

FÃ PAGE
INSTAGRAM
TWITTER
YOUTUBE

GOODIES
ENTREVISTAS
DSDS
PARCEIROS


Layout e programação DIAMONDS DESIGN || Direitos reservados 2012 © 2016